Nissan Frontier 2017: veja aqui a ficha técnica da caminhonete

A Nissan Frontier 2017 se mostra mais uma das picapes com promessa de finalizar o dilema entre o próprio uso na cidade e no campo. A picape possui robustez e investe em custo benefício atraente, de forma a bater rivais. A suspensão evitando solavancos tende a se caracterizar diferencial em caminhonete mexicana.

Em teste do R7, partindo de São Paulo para Tuiuti, com cerca de 110 km em relação à distância, foi possível testar o equilíbrio entre suavidade e robustez de versão completa LE 4×4, sendo o motor 2.3 16V biturbo diesel, e o preço de R$ 166.700. Se houve sobra de força em terra, a ultrapassagem pelo asfalto tem entrega que ainda não condiz com veículo de passeio.

Assim, na saída de concessionária em São Paulo, houve necessidade de que o volume da central multimídia moderna fosse abaixado, que vai com a tendência do smartphone no interior do veículo, sendo 2GB em relação à memória interna, e a tela touch de 6.2 polegadas, para escutar o ruído característico de motor diesel.

A inicial surpresa boa se caracterizou com o barulho mínimo em cabine pelo isolamento acústico excelente. Com os bancos, faróis de LED apresentando DRLs acesos, espelhos de forma elétrica ajustados, ocorreu saída para enfrentar o trânsito da capital de São Paulo.

Economia e consumo do veículo

O conforto de câmbio automático com 7 velocidades passou a se mostrar essencial em “anda e para” de São Paulo. A relação mais curta em relação às marchas mais baixas favoreceu economia maior do combustível. De acordo com Inmetro, a Frontier nova tem entrega de 8.9 km/l do diesel pela cidade, e entrega de 10.1 km/l em estrada.

E trata-se exatamente na rodovia que o conceito do sedan médio seguiu por água abaixo, mesmo com 190 cv de potência e ainda 45.9 kgfm do torque, a 2.500 rpm. A ação do empurro de aproximadamente 2 toneladas não é para quem apenas deseja andar mais alto que os outros.

Condução e conforto

No entanto, é exatamente em terra que as picapes, e isso independentemente de modelos, sentem-se em casa, mesmo com vários recursos da vida na cidade. Em atividades off-road com oferecimento por montadora, houve possibilidade de teste dos ângulos excelentes da saída e ataque, em especial, de inovação encontrada em suspensão traseira.

Talvez aí se encontre o enorme trunfo da Nissan. Não apenas foram evitados solavancos perturbantes de ocupantes pela suspensão multilink, apresentando molas helicoidais, como ainda ofereceu estabilidade maior com simulação de tarefas comuns do fazendeiro.

Isso ainda sem que fosse rangido cada parafuso ou a sensação da despedida de traseira pelas curvas em estradas. O chassi que vai ser base para mais caminhonetes em destaque que ainda vão ter lançamento, se encontra 4 vezes mais forte, e até 44 kg com maior leveza segundo a marca do Japão. O veículo ainda tem produção no México, no entanto, terá produção na Argentina partindo de 2018.

E de nada iria adiantar tamanha robustez e agradável visual, se não fossem compreendidas as necessidades reais de picapeiro, iniciando pela câmera de ré simples, que seguiu inviabilizada devido à poeira. Assim, a inteligência do veículo impressiona através de assistente de descida e subida, controles para tração e estabilidade, bastante usado nas rampas.

Aceleração e agilidade

Para entender realmente a capacidade de picape, no barranco com lama, mesmo o capô a apontar ao céu, o condutor possui 3 s para retirada do pé em relação ao freio, e retomar aceleração com tranqüilidade, sem assustar.

Se as rivais top de linha forem consideradas, que se apresentam de modo considerável de maior preço, esta se caracteriza vantagem importante ao uso nas fazendas e sítios. Com objetivo do atendimento ao mercado também bastante exigente em visual, foi adotada pela Frontier a grade de mais carros pertencentes à Nissan.

Visual externo

Os detalhes cromados se encontram por todo canto e a identidade apresentando contornos de letra V, confere imponência musculosa que se aguarda a picape. No interior, há ar-condicionado digital com 2 zonas, apresentando ajustes diversos ao passageiro e motorista, abertura de partida e portas sem precisar de chave, além de que bancos em couro, são alguns fatores que a tornam mais atrativa em relação com rivais.

Pelo painel, o condutor pode ter navegação entre 9 telas, que geram informações de computador de bordo, detalhes acerca de economia do combustível, e configurações do sistema do áudio.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1.986 votes, average: 4,10 out of 5)
Loading...

Add comment